Mais vodka e menos amor
Regrinha básica: Viver um dia de cada vez e cada dia como se fosse o último.
~ Marcello Henrique.  (via espeliarmus)
Você ainda vai encontrar alguém que vai fazer questão de falar como você é linda todos os dias. Alguém que vai te tratar como a única mulher do mundo. Uma pessoa que não vai se importar se você esta usando maquiagem ou não, ou se você ta gorda demais naquela roupa, ele vai te achar excepcional do jeito que você é. Ele vai te olhar todos os dias, com o olhar de quem se encanta pela primeira vez. Um cara que não vai sentir vergonha de segurar na tua mão na frente dos amigos, e que jamais vai perder a oportunidade de falar como você faz dele um homem de verdade, e não terá vergonha de admitir que sem você ele não consegue ir muito longe. Com toda certeza alguém ainda vai dizer que você é a mulher ideal para construir uma família, essa pessoa vai querer te proteger contra tudo, como se você fosse uma edição limitada, ele também vai querer fazer algumas loucuras contigo. E você vai topar, porque você sabe que ele é experto em te fazer feliz com pequenas coisas. Na verdade, você merece encontrar um homem assim, um que diga para a mãe dele como você fica deslumbrante quando acorda. Um cara que te leve para sair no meio da semana, porque qualquer hora é a hora perfeita para ter a sua companhia. Um cara que escolha ficar no sofá da casa dele assistindo – “Marley e Eu”, contigo, ao invés de querer te levar para o primeiro motel que ele encontrar. Alguém em quem você vai poder confiar todos os teus segredos, e teus sonhos mais bobos, que vai entender teus momentos de raiva, suas crises, seus medos, a sua insegurança, uma cara que vai fazer muito mais além de dizer “Estou aqui”, ele vai estar, sempre, e ele vai te fazer acreditar no inacreditável. Ele vai respeitar você, e vai dizer que adora esse teu jeito romântico maluco de ser, meio amarga, meio doce, essa misturada toda, ele vai conhecer cada detalhe seu, e se você pedir pra ele fazer uma lista das coisas que ele mais adora em você, a primeira coisa que virá a cabeça dele, será o seu maior defeito. Um dia você vai encontrar alguém que vai te enxergar de um jeito completamente contrário do mundo, e o mundo pouco vai importar pra você. Alguém que vai saber dizer coisas que nem você saberia sobre si mesma, alguém que vai te dar muito trabalho, e vai te irritar muito, mas, vai ser alguém completamente seu, apenas seu, e vocês vão fazer planos, e vão conversar por horas e mais horas, e você não vai querer apenas fazer sexo com ele, você vai querer ouvir ele dizer que adora o teu corpo, o seu cheiro, o seu sorriso, o seu abraço, o seu cabelo, os seus dedos, o jeito como você arruma o travesseiro para dormir, aos poucos você vai entender que, não gosta só dele, você gosta de ser você mesma ao lado dele, e vocês vão passar a noite inteira abraçados, e você vai sentir aquela sensação de controle, como se o mundo estivesse ali, nas suas mãos, você vai se sentir completa, como se não precisasse procurar por mais nada. Agora estamos falando sobre você, e falando sério, quando esse dia chegar, você não vai começar com o ele, ele vai começar você.
~ Sorry, I’m not Chuck Bass.   (via acrescentada)
Quando a gente conversa. Contando casos, besteiras. Tanta coisa em comum. Deixando escapar segredos. E eu não sei que hora dizer. Me dá um medo, que medo. É que eu preciso dizer que te amo.
~ Cazuza.   (via acrescentada)
Dizem que tudo na vida tem dois lados. Um bom e outro ruim. Depende nos olhos de quem está a pimenta. Mas se tem algo realmente ambiguo para uma única alma é um troço chamado saudade. Com ou sem primenta nos olhos. O dito popular é quem melhor traduz a dualidade de uma saudade quando diz que esta é a maior prova de que o amor valeu a pena. Então sentir a falta é bom. E ruim. Em todos os pontos de vista. Vai entender… Saudade é amar um passado que nos machuca no presente. É uma felicidade retardada. É deitar na rede e ficar lembrando das ardentes reconciliações depois de brigas homéricas por motivos desimportantes. Sente-se falta de detalhes, como uma toalha no chão, dias chuvosos, da cor dos olhos. A saudade só não mata porque tem o prazer da tortura. Saudade é o amor que não foi embora ainda, embora o amado já o tenha feito. Ter saudade é imaginar onde deve estar agora, se ainda gosta de vinho bordeaux, se chorou com a derrota do Grêmio no campeonato nacional, se tem tratado aquela amigdalite. E quando a saudade não cabe mais no peito, se materializa e transborda pelos olhos. Sentir saudade é ter a ausência sempre do seu lado. É mudar radicalmente a rotina, comer mais salada e menos sorvete, frequentar lugares esquisitos, ter dias mais compridos, ter tempo para os amigos, para o vizinho e para a iguana do vizinho. A saudade é a inconfortável expectativa de um reencontro. Às vezes a saudade é tão grande que nem é mais um sentimento. A gente é saudade. É viver para encontrar o olhar da pessoa em cada improvável esquina, confundir cabelos, bocas e perfumes, sorrir com os lábios tendo o coração sufocado. Porque mesmo a saudade sendo feita para doer, às vezes percebemos que ela é o meio mais eficaz de enxergar o quanto amamos alguém, no passado ou no presente. Por que a saudade é o muro de Berlim desmoronado no chão, capaz de agregar opostos, como a tristeza e a felicidade em uma coisa híbrida. Se você tem saudade é sinal que teve na vida momentos de alegria com ela ou ele! No fim das contas, a saudade que agora lhe maltrata nada mais é que uma dívida sendo paga em longas 36 prestações pelo amor usufruído. Agora aguenta.
~ Gabito Nunes. (via acrescentada)
Falta palavras, descrições, canções. Falta tanta coisa para sentir o que um dia sentimos. Falta coragem de assumir, coragem de esquecer, coragem de fazer diferente mesmo quando o que se sente continua igual. E hoje, ao pensar no que escrever eu só consigo me lembrar de uma frase: “Te amo tanto, tanto, tanto que te deixo em paz”. E sei que você vai ler, e vai me dizer que leu e vai me perguntar se era pra você. E mais uma vez vai me dizer que não quer me machucar. E eu vou entender. Não vou cobrar nada porque já fomos longe demais. E no fundo eu só quero que você guarde um pouco mais. E que daqui a muitos e muitos anos nossa memória consiga se lembrar dos nossos jeitos, sorrisos e momentos. Que o tempo nos permita alguns reencontros sem culpas porque é bom sentir sempre mais uma vez. Porque mesmo a gente voltando para outros abraços só o nosso valerá a pena.
~ Tati Bernardi.     (via acrescentada)
Peça a Deus para que aconteça o que for melhor para você, porque Deus sempre sabe o que é melhor para nós; a gente, não.
~ Ana Jácomo.   (via solenista)
Porque o pouco que a gente tem, parece muito quando se vai.
~ Céu.      (via fra-gilizada)
DESIGN ©