Mais vodka e menos amor
Você diz que é humilde, mas se exibe quando compra uma roupa de maior valor. Você diz que não liga pra beleza, mas passa maquiagem para se sentir bem. Você adora o frio, mas sempre põe um moletom pra ficar quente. Você acha estranho pessoas que cheiram mal, mas tem preguiça de tomar banho. Você odeia gente melosa, mas não cansa de dizer que ama alguém. Você adora o calor das praias, mas liga o ventilador pra não soar. Você se sente um lixo quando começa a chorar, mas se chateia com qualquer coisinha. Você se acha melhor que todas as pessoas, mas sempre comete o mesmo erro.
~ William Shakespeare do Séc. XXI (via segredou)
Há quem diga que a distância era inimiga. Mas o que ninguém sabia é que jamais ambos combinariam tanto se estivessem tão próximos um do outro. As vezes a felicidade é assim mesmo, atravessa o mundo inteiro e nos encontra, enquanto ao nosso redor nunca houve sinais ou oportunidades para ser feliz.
~ Dois tons de amor. (via alentador)
Eu posso te bloquear em todas as redes sociais, apagas todas as fotos, apagar seu número, nunca mais te ligar, nem sequer mandar uma mensagem, mas você continuará sendo o primeiro pensamento do meu dia.
~ Rita.    (via nobroke)
Não entendo como consigo me chatear com coisas que eu acho que aconteceram. Nem como posso ficar feliz com coisas infantis e tão simples. Ainda espero demais das pessoas, de mim, do mundo. Continuo acreditando que os dias perdidos chorando vão valer a pena, que um dia vou ser tão escandalosamente feliz que quase não vou aguentar aquele sentimento de alegria no peito. E sem garantia de nada. E talvez eu não consiga nada, e mesmo lá vou me agarrar em meus sonhos. Vou ir para longe, bem longe de tudo, deixar que as coisas boas venham e devagarzinho empurre todas as ruins para longe. E nesse dia, ainda quero chorar com minhas paranoias e rir das minhas infantilidades, quero ainda lá, saber que não perdi meu tempo por acreditar que a vida seria doce, porque ela realmente foi. Alguns amargos se tornam doces com o passar dos anos, e você entende que às vezes a vida pode te acariciar machucando.
~ A culpa é mesmo das estrelas?   (via alentador)
É isso, sei lá, mas acho que amo você. Amo de todas as maneiras possíveis. Sem pressa, como se só saber que você existe já me bastasse. Sem peito, como se só existisse você no mundo e eu pudesse morrer sem o seu ar. Sem idade, porque a mesma vontade que eu tenho de te comer no banheiro eu tenho de passear de mãos dadas com você empurrando nossos bisnetos. E por fim te amo até sem amor, como se isso tudo fosse tão grande, tão grande, tão absurdo, que quase não é. Eu te amo de um jeito tão impossível que é como se eu nem te amasse. E aí eu desencano desse amor, de tanto que eu encano. Ninguém acredita na gente: nenhum cartomante, nenhum pai-de-santo, nenhuma terapeuta, nenhum parente, nenhum amigo, nenhum e-mail, nenhuma mensagem de texto, nenhum rastro, nenhuma reza, nenhuma fofoca e, principalmente ou infelizmente: nem você. Mas eu te amo também do jeito mais óbvio de todos: eu te amo burra. Estúpida. Cega. E eu acredito na gente. Eu acredito que ainda vou voltar a pisar naqueles cocôs da sua rua, naquelas pocinhas da sua rua, naquelas florzinhas amarelas da sua rua, naquele cheiro de família bacana e limpinha da sua rua. Como eu queria dobrar aquela esquininha com você, de mãos dadas com os pêlos penteados de lado da sua mão. Outro dia me peguei pensando que entre dobrar aquela esquininha da sua rua e ganhar na mega-sena acumulada, eu preferia a esquininha. A esquininha que você dobrou quando saiu da casa dos seus pais, a esquininha que você dobrou chorando, porque é mesmo o cúmulo alguém não te amar. A esquininha que você dobrou a vida inteira, indo para a faculdade, para a casa dos seus amigos, para a praia. Eu amo a sua esquininha, eu amo a sua vida e eu amo tudo o que é seu. Amo você, mesmo sem você me amar. Amo seus rompantes em me devorar com os olhos e amo o nada que sempre vem depois disso. Amo seu nada, apenas porque o seu nada também é seu. Amo tanto, tanto, tanto, que te deixo em paz. Deixo você se virando sozinho, se dobrando sozinho. Virando e dobrando a sua esquininha. Afinal, por ela você também passou quando não me quis mais, quando não quis mais a minha mão pequena querendo ser embalsamada eternamente ao seu lado.
~ Tati Bernardi. (via inverbos)
Amor é o que acontece uma vez a cada dez anos.
~ Bukowski.  (via segredou)
O maior elogio que eu poderia fazer a uma pessoa era dizer assim: gosto de você além da minha imaginação, não porque aprendi a gostar, mas porque por mais que eu sonhe, você é ainda melhor que o sonho. Você é além da minha capacidade em te imaginar. E eu jamais te diria isso. Não posso te fazer esse elogio.
~ Tati Bernardi.  (via segredou)
Entenda, eu não quero correr atrás de você, quero andar ao seu lado.
~ Autor Desconhecido.  (via alentador)
A vida é
uma montanha russa
de sentimentos
mal resolvidos.
~ Anedotas de Brain.   (via relevou)
Talvez nem era pra ser, ou talvez era pra ser mas a gente não soube fazer dar certo. Talvez era só pra durar esse pouco que durou, ou talvez era pra durar a eternidade.
~ Caio Augusto Leite.  (via viciado-no-amor)
DESIGN ©